Motoristas de táxi reagem à chegada da Uber à Madeira

“Bom não vai ser, mas quem trabalha bem não tem medo da concorrência”. É esta a reacção de Agostinho Filipe, motorista de táxi no Funchal sobre a chegada da Uber à Madeira publicada hoje na edição impressa do DIÁRIO. O profissional salienta que o Governo Regional “deve ter em atenção estas pequenas e micro empresas, bem como as muitas famílias que dependem dos táxis”.

Quanto ao eventual protesto dos taxistas contra esta nova plataforma de transporte, “se ele [António Loreto] for o comandante do protesto, nós estamos com ele porque também é do nosso interesse, mas só vendo para acreditar, porque ele pouco ou nada tem feito e por isso não tem dado muita confiança”, adverte o motorista de táxi, deixando várias dúvidas sobre a realização de um “protesto a sério” que, a ser feito, seria “pegar nas viaturas e familiares e irmos todos para o centro do Funchal”.

Já Virgílio Freitas, motorista de táxi na Nazaré, São Martinho, entende que o Governo “deve pensar bem o que vai fazer porque se eu não facturar o governo também não vai levar nada”.

Comments

comments

Leave a Reply