CEO da Uber pede ajuda a Trump para proteger motoristas do serviço

CEO da Uber pede ajuda a Trump para proteger motoristas do serviço

Na segunda-feira, 23 de março, Dara Khosrowshahi, CEO da Uber enviou uma carta para o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, solicitando ajuda para proteger seus motoristas parceiros. Com a pandemia do novo coronavírus (COVID-19), a empresa tem encontrado empecilhos para manter o serviço funcionando.

Khosrowshahi também conversou com deputados do Partido Republicano (de Trump) e Democrata. Ele deseja que os condutores do serviço por aplicativo sejam incluídos no pacote de estímulo econômico do governo federal.

“Peço com respeito e urgência que o estímulo econômico que você está considerando, juntamente com outras medidas legislativas futuras em resposta ao COVID-19, inclua proteções e benefícios para trabalhadores independentes, não apenas para funcionários. Meu objetivo ao escrever para você não é pedir um resgate para a Uber, mas sim apoio aos trabalhadores independentes em nossa plataforma e, uma vez que passamos pela crise imediata, a oportunidade de fornecer legalmente a eles uma rede de segurança real frente”, escreveu Dara Khosrowshahi. A carta também foi publicada no Twitter do CEO.

CEO da Uber pede ajuda a Trump para proteger motoristas do serviço

A Casa Branca foi questionada sobre a carta do executivo da Uber. Judson Deere, vice-secretário de imprensa da Casa Branca, disse que “como o presidente Trump disse, garantiremos o cuidado de todos os americanos, incluindo indústrias afetadas e pequenas empresas”.

Segundo informou o portal Cnet, o representante da Uber aproveitou a situação para sugerir alterações nas leis trabalhistas dos Estados Unidos. Khosrowshahi solicita a inclusão de uma nova classe de trabalhadores chamada de “terceira via” para “remover a escolha forçada entre flexibilidade e proteção para milhões de trabalhadores americanos”.

Nos Estados Unidos, o número de passageiros caiu muito e a empresa optou pela suspensão do serviço de caronas UberPOOL, para ajudar a evitar a disseminação do vírus. Conforme noticiou o site Quartz, em uma ligação com os investidores na semana passada, o executivo da Uber disse que as viagens caíram entre 60 e 70%, principalmente em Nova York, São Francisco e Los Angeles.

[Fonte: Cnet]

Comments

comments

Leave a Reply